Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores municipais do RN se mobilizam para greve geral contra reforma da Previdência do Estado

Entidades convocam categoria a combater a reforma, que trará impactos para os municipais.

Escrito por: Déborah Lima • Publicado em: 29/01/2020 - 14:16 • Última modificação: 29/01/2020 - 14:27 Escrito por: Déborah Lima Publicado em: 29/01/2020 - 14:16 Última modificação: 29/01/2020 - 14:27

. .

A Federação dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal do Rio Grande do Norte (Fetam/RN) e a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) convocam os servidores públicos municipais à greve geral de 48 horas contra a reforma da Previdência do estado.

Marcada para os dias 3 e 4 de fevereiro, a greve geral pretende barrar a aprovação pela Assembleia Legislativa da proposta de reforma previdenciária apresentada pela governadora Fátima Bezerra. A Fetam/RN e a Confetam/CUT alertam que, se aprovada, a reforma refletirá diretamente nos Regimes Próprios de Previdência Social dos municípios.

“Apoiamos a greve geral não só pelo princípio da solidariedade, mas também em defesa de uma reforma que contemple os anseios da classe trabalhadora e, no caso dos municipais, decidimos nos juntar ao movimento organizado pelo Fórum Estadual dos Servidores Públicos do RN”, explica Assis Gomes Filho, secretário de Relações Internacionais da Confetam/CUT e presidente da Fetam/RN.

De acordo com a realidade de cada município, as entidades orientam que nos dois dias de greve sejam realizadas atividades em protesto à reforma da Previdência proposta pelo governo da professora Fátima Bezerra, classificada como “desastrosa” para os trabalhadores

A Fetam/RN e a Confetam/CUT orientam a realização de:

- Assembleias populares com a sociedade, antes dos dias 3 e 4, mostrando os malefícios da reforma proposta;

- Entrevistas em programas de rádio, TV, blogs e demais meios de comunicação;

- Produção de faixas, cartazes e panfletos denunciando os deputados estaduais que apoiam a proposta;

- Mobilização dos sindicatos e demais movimentos sociais para realização de atividades conjuntas;

- Ações nos municípios e nas cidades polo de cada Região, dependendo da conjuntura local.

Título: Servidores municipais do RN se mobilizam para greve geral contra reforma da Previdência do Estado, Conteúdo: A Federação dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal do Rio Grande do Norte (Fetam/RN) e a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) convocam os servidores públicos municipais à greve geral de 48 horas contra a reforma da Previdência do estado. Marcada para os dias 3 e 4 de fevereiro, a greve geral pretende barrar a aprovação pela Assembleia Legislativa da proposta de reforma previdenciária apresentada pela governadora Fátima Bezerra. A Fetam/RN e a Confetam/CUT alertam que, se aprovada, a reforma refletirá diretamente nos Regimes Próprios de Previdência Social dos municípios. “Apoiamos a greve geral não só pelo princípio da solidariedade, mas também em defesa de uma reforma que contemple os anseios da classe trabalhadora e, no caso dos municipais, decidimos nos juntar ao movimento organizado pelo Fórum Estadual dos Servidores Públicos do RN”, explica Assis Gomes Filho, secretário de Relações Internacionais da Confetam/CUT e presidente da Fetam/RN. De acordo com a realidade de cada município, as entidades orientam que nos dois dias de greve sejam realizadas atividades em protesto à reforma da Previdência proposta pelo governo da professora Fátima Bezerra, classificada como “desastrosa” para os trabalhadores A Fetam/RN e a Confetam/CUT orientam a realização de: - Assembleias populares com a sociedade, antes dos dias 3 e 4, mostrando os malefícios da reforma proposta; - Entrevistas em programas de rádio, TV, blogs e demais meios de comunicação; - Produção de faixas, cartazes e panfletos denunciando os deputados estaduais que apoiam a proposta; - Mobilização dos sindicatos e demais movimentos sociais para realização de atividades conjuntas; - Ações nos municípios e nas cidades polo de cada Região, dependendo da conjuntura local.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.