Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores municipais de Canindé de São Francisco fazem paralisação de advertência dia 10

Servidores rejeitam proposta do prefeito de pagar em nove vezes o 13º atrasado.

Escrito por: SINDISERVE-CANINDÉ • Publicado em: 04/04/2019 - 13:39 • Última modificação: 04/04/2019 - 14:45 Escrito por: SINDISERVE-CANINDÉ Publicado em: 04/04/2019 - 13:39 Última modificação: 04/04/2019 - 14:45

. Assembleia Geral recusou parcelamento por unanimidade

Em assembleia lotada, servidores públicos municipais de Canindé de São Francisco (SE) uniram forças para que a prefeitura do município pague o 13º salário dos trabalhadores, atrasado desde o dia 20 de dezembro de 2018. A proposta apresentada pelo Poder Executivo Municipal foi de dividir o pagamento do 13º salário em nove parcelas, começando em abril e terminando em dezembro. Os servidores rejeitaram por unanimidade o parcelamento proposto. 

Vale ressaltar que faltam receber o 13º salário de 2018 os servidores públicos lotados na Secretaria de Saúde e que o município não cumpriu o pagamento quinzenal proposto pela prefeitura. Foi decidido que os servidores públicos entrarão com ação judicial, caso o prefeito não pague todos os trabalhadores em uma única data.

A Direção do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Canindé de São Francisco (Sindiserve Canindé) colocou em assembleia que entende a aflição e angústia dos servidores em resolver a situação, mas ponderou que têm de ser tomada as decisões de forma coletiva e na instância maior de deliberação da categoria: a Assembleia. "Foram muitas ações isoladas e sem resultado, mesmo por quê não tem legitimidade para isso. Temos que entender, deixar qualquer picuinha de lado, nos organizarmos enquanto sindicato e tomarmos as decisões aqui, na Assembleia'', declarou o vice-presidente do Sindiserve-Canindé, Adailton Souza.

"Foi uma Assembleia muito participativa. Todos entenderam que a melhor forma de resolver as coisas é através da nossa união, da luta de classes, e que temos um grande instrumento de luta, que é o Sindiserve Canindé, onde suas deliberações tem legitimidade e juntos podemos alcançar com mais rapidez nossos objetivos", declarou o presidente do Sindiserve Canindé, Emanoel Aleixo.

 

Proposto pela direção e aceitado pelos presentes, os servidores públicos municipais adotarão a cor preta como forma de protesto, revolta e indignação contra a proposta do prefeito. A cor será usada pela categoria até que o prefeito Ednaldo da Farmácia efetue o pagamento integral do 13º salário de 2018 aos servidores. 

O prefeito também não encaminhou a proposta de reajuste salarial 2019, como outras pautas reivindicadas pelo sindicato. O descaso é grande. Desde quando o prefeito Ednaldo da Farmácia assumiu como prefeito, nunca pagou um ano integral de reajuste salarial. Os servidores estão há quase três anos sem reajuste. 

Paralisação dia 10

A paralisação será realizada no dia 10 de abril de 2019, quando será realizado um ato público, a ser comunicado aos servidores no decorrer dos próximos dias. A orientação é que todos também vistam preto no dia do protesto. 

Na manhã desta quarta-feira (03), a direção do Sindiserve-Canindé, nas pessoas do presidente Emanoel Aleixo e da secretária-geral Cícera de Lima, oficializou a decisão da categoria ao prefeito Ednaldo da Farmácia, ao secretário de Administração, José Cláudio dos Reis, à secretária de Saúde, Gilvânia Alves Freitas, e à diretora do Hospital Haydee de Carvalho, Maria Marli dos Santos.

Dessa vez, o Hospital Haydee de Carvalho irá aderir ao Dia de Paralisação, permanecendo em serviço apenas 30% do efetivo. Além de comunicar a suspensão dos trabalhos à diretora Maria Marli dos Santos, os dirigentes sindicais tiveram uma conversa breve, na qual repassaram a situação dos servidores e convidaram a gestora a colaborar na elaboração conjunta da escala de paralisação no hospital.

O promotor da Comarca do Município, Emerson Oliveira Andrade, também foi notificado da paralisação da categoria, assim como foi novamente cobrado que a Justiça restabeleça a ordem no município, fazendo com que o prefeito Ednaldo da Farmácia pague o 13º dos trabalhadores.

Veja a documentação necessária à ação judicial pelo pagamento do 13º*

01) Ficha Financeira de 2018 e 2019;

02) Cópia do RG, CPF e Comprovante de Residência;

03) Assinar a procuração judicial.

*documentos devem ser entregues na sede provisória do Sindiserve Canindé

Título: Servidores municipais de Canindé de São Francisco fazem paralisação de advertência dia 10, Conteúdo: Em assembleia lotada, servidores públicos municipais de Canindé de São Francisco (SE) uniram forças para que a prefeitura do município pague o 13º salário dos trabalhadores, atrasado desde o dia 20 de dezembro de 2018. A proposta apresentada pelo Poder Executivo Municipal foi de dividir o pagamento do 13º salário em nove parcelas, começando em abril e terminando em dezembro. Os servidores rejeitaram por unanimidade o parcelamento proposto.  Vale ressaltar que faltam receber o 13º salário de 2018 os servidores públicos lotados na Secretaria de Saúde e que o município não cumpriu o pagamento quinzenal proposto pela prefeitura. Foi decidido que os servidores públicos entrarão com ação judicial, caso o prefeito não pague todos os trabalhadores em uma única data. A Direção do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Canindé de São Francisco (Sindiserve Canindé) colocou em assembleia que entende a aflição e angústia dos servidores em resolver a situação, mas ponderou que têm de ser tomada as decisões de forma coletiva e na instância maior de deliberação da categoria: a Assembleia. Foram muitas ações isoladas e sem resultado, mesmo por quê não tem legitimidade para isso. Temos que entender, deixar qualquer picuinha de lado, nos organizarmos enquanto sindicato e tomarmos as decisões aqui, na Assembleia, declarou o vice-presidente do Sindiserve-Canindé, Adailton Souza. Foi uma Assembleia muito participativa. Todos entenderam que a melhor forma de resolver as coisas é através da nossa união, da luta de classes, e que temos um grande instrumento de luta, que é o Sindiserve Canindé, onde suas deliberações tem legitimidade e juntos podemos alcançar com mais rapidez nossos objetivos, declarou o presidente do Sindiserve Canindé, Emanoel Aleixo.   Proposto pela direção e aceitado pelos presentes, os servidores públicos municipais adotarão a cor preta como forma de protesto, revolta e indignação contra a proposta do prefeito. A cor será usada pela categoria até que o prefeito Ednaldo da Farmácia efetue o pagamento integral do 13º salário de 2018 aos servidores.  O prefeito também não encaminhou a proposta de reajuste salarial 2019, como outras pautas reivindicadas pelo sindicato. O descaso é grande. Desde quando o prefeito Ednaldo da Farmácia assumiu como prefeito, nunca pagou um ano integral de reajuste salarial. Os servidores estão há quase três anos sem reajuste.  Paralisação dia 10 A paralisação será realizada no dia 10 de abril de 2019, quando será realizado um ato público, a ser comunicado aos servidores no decorrer dos próximos dias. A orientação é que todos também vistam preto no dia do protesto.  Na manhã desta quarta-feira (03), a direção do Sindiserve-Canindé, nas pessoas do presidente Emanoel Aleixo e da secretária-geral Cícera de Lima, oficializou a decisão da categoria ao prefeito Ednaldo da Farmácia, ao secretário de Administração, José Cláudio dos Reis, à secretária de Saúde, Gilvânia Alves Freitas, e à diretora do Hospital Haydee de Carvalho, Maria Marli dos Santos. Dessa vez, o Hospital Haydee de Carvalho irá aderir ao Dia de Paralisação, permanecendo em serviço apenas 30% do efetivo. Além de comunicar a suspensão dos trabalhos à diretora Maria Marli dos Santos, os dirigentes sindicais tiveram uma conversa breve, na qual repassaram a situação dos servidores e convidaram a gestora a colaborar na elaboração conjunta da escala de paralisação no hospital. O promotor da Comarca do Município, Emerson Oliveira Andrade, também foi notificado da paralisação da categoria, assim como foi novamente cobrado que a Justiça restabeleça a ordem no município, fazendo com que o prefeito Ednaldo da Farmácia pague o 13º dos trabalhadores. Veja a documentação necessária à ação judicial pelo pagamento do 13º* 01) Ficha Financeira de 2018 e 2019; 02) Cópia do RG, CPF e Comprovante de Residência; 03) Assinar a procuração judicial. *documentos devem ser entregues na sede provisória do Sindiserve Canindé



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.