Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Professores de Baraúna poderão perder regência de classe

Categoria pode ficar sem gratificação por titulação, caso plano de carreira seja anulado.

Escrito por: Portal do RN • Publicado em: 29/05/2019 - 17:16 • Última modificação: 29/05/2019 - 17:34 Escrito por: Portal do RN Publicado em: 29/05/2019 - 17:16 Última modificação: 29/05/2019 - 17:34

SINDSERB Professores da rede municipal de ensino poderão ter várias perdas

Um retrocesso histórico para os professores. É assim que o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Baraúna (SINDSERB/RN) analisa as perdas que uma possível anulação do Plano de Cargo e Carreiras do Magistério (PCCR-M) acarretaria aos docentes. A preocupação advém do fato de que a prefeita cidade, Lúcia Nascimento, acionou a Justiça solicitando a anulação do PCCR-M.

Segundo Lairton Viana Pereira, presidente do SINDSERB, com a anulação do plano, os professores perderão o adicional de 15% por regência de classe; a gratificação de titulação por doutorado e terão a diminuição da quantidade de letras de 12 para 10. “Com isso, os trabalhadores da educação terão uma perda de 12% em seus salários”, alerta Lairton Viana.

O sindicalista cita ainda que caso o plano seja anulado, na mudança de nível, a gratificação do Ensino Médio cai de 40% para 20%. “Essa é uma questão que que atinge diretamente a todos”, lamenta Lairton Viana. E acrescenta que a anulação do PCCR-M congela a tabela salarial por tempo indeterminado. “Será uma catástrofe para a carreira dos trabalhadores da educação”, prenuncia.

Título: Professores de Baraúna poderão perder regência de classe, Conteúdo: Um retrocesso histórico para os professores. É assim que o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Baraúna (SINDSERB/RN) analisa as perdas que uma possível anulação do Plano de Cargo e Carreiras do Magistério (PCCR-M) acarretaria aos docentes. A preocupação advém do fato de que a prefeita cidade, Lúcia Nascimento, acionou a Justiça solicitando a anulação do PCCR-M. Segundo Lairton Viana Pereira, presidente do SINDSERB, com a anulação do plano, os professores perderão o adicional de 15% por regência de classe; a gratificação de titulação por doutorado e terão a diminuição da quantidade de letras de 12 para 10. “Com isso, os trabalhadores da educação terão uma perda de 12% em seus salários”, alerta Lairton Viana. O sindicalista cita ainda que caso o plano seja anulado, na mudança de nível, a gratificação do Ensino Médio cai de 40% para 20%. “Essa é uma questão que que atinge diretamente a todos”, lamenta Lairton Viana. E acrescenta que a anulação do PCCR-M congela a tabela salarial por tempo indeterminado. “Será uma catástrofe para a carreira dos trabalhadores da educação”, prenuncia.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.