Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Greve pela Vida completa 100 dias enfrentando mentiras da Secretaria Municipal da Educação de SP

Nesta quinta-feira (20), trabalhadores e trabalhadoras da Educação municipal marcham na Capital paulistana para exigir um canal de negociação com o novo prefeito Ricardo Nunes

Escrito por: Sindsep/SP • Publicado em: 20/05/2021 - 17:42 • Última modificação: 20/05/2021 - 18:11 Escrito por: Sindsep/SP Publicado em: 20/05/2021 - 17:42 Última modificação: 20/05/2021 - 18:11

Pedro Canfora Trabalhadores/as da Educação na Marcha dos 100 dias por um pacto pela vida

Nesta quinta-feira (20/05), quando a Greve da Educação pela Vida completou 100 dias de paralisação na rede municipal de São Paulo, e trabalhadoras e trabalhadores do ensino público marcham na Capital para exigir um canal de negociação com o novo prefeito Ricardo Nunes, a Secretaria Municipal de Educação (SME) divulgou nota aos veículos de imprensa dizendo que "foram realizadas 17 reuniões de negociação". Uma inverdade. Em mais de 3 meses de luta da categoria no município, a SME se dispôs a receber as entidades em apenas seis oportunidades.

Reuniões com a Secretaria Municipal de Educação ocorreram nos dias 3 e 22 de março; 23 de abril (com a secretária-adjunta Malde Vilas Boas) e 29 de abril. E nos dias 20 e 27 de abril, a pasta participou da Mesa Técnica de Covid da Secretaria Municipal de Saúde.

A Secretaria Municipal de Educação não garante diálogo para negociarmos o impasse que ela mesma impõe. O Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep/SP) e as demais entidades representativas da categoria em greve exigem que o novo prefeito receba os sindicatos para uma negociação, de fato. 

Chega de mentiras!

Título: Greve pela Vida completa 100 dias enfrentando mentiras da Secretaria Municipal da Educação de SP, Conteúdo: Nesta quinta-feira (20/05), quando a Greve da Educação pela Vida completou 100 dias de paralisação na rede municipal de São Paulo, e trabalhadoras e trabalhadores do ensino público marcham na Capital para exigir um canal de negociação com o novo prefeito Ricardo Nunes, a Secretaria Municipal de Educação (SME) divulgou nota aos veículos de imprensa dizendo que foram realizadas 17 reuniões de negociação. Uma inverdade. Em mais de 3 meses de luta da categoria no município, a SME se dispôs a receber as entidades em apenas seis oportunidades. Reuniões com a Secretaria Municipal de Educação ocorreram nos dias 3 e 22 de março; 23 de abril (com a secretária-adjunta Malde Vilas Boas) e 29 de abril. E nos dias 20 e 27 de abril, a pasta participou da Mesa Técnica de Covid da Secretaria Municipal de Saúde. A Secretaria Municipal de Educação não garante diálogo para negociarmos o impasse que ela mesma impõe. O Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep/SP) e as demais entidades representativas da categoria em greve exigem que o novo prefeito receba os sindicatos para uma negociação, de fato.  Chega de mentiras!



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.