Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

PT e PSOL apresentam voto em separado pela inadmissibilidade da Reforma Administrativa

Partidos argumentam que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) apresentada ao Congresso pelo desgoverno Bolsonaro desrespeita o texto legítimo da Constituição Cidadã de 1988

Escrito por: Anafe • Publicado em: 20/05/2021 - 14:56 • Última modificação: 20/05/2021 - 17:04 Escrito por: Anafe Publicado em: 20/05/2021 - 14:56 Última modificação: 20/05/2021 - 17:04

. .

Deputados Federais do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) apresentaram voto em separado na Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara, sobre o parecer do Deputado Darci de Matos à Reforma Administrativa (PEC 32).

O documento apresentado pelo PT afirma que “Por todo o exposto, podemos avaliar que a PEC 32/2020 foi enviada ao Congresso Nacional essencialmente como resposta e aceno ao mercado, justificando esforços anteriores do Ministério da Economia (após a saída do Secretário de Gestão e outros funcionários) e reforçando o cenário de intensa depreciação do Estado, da soberania nacional e aprofundamento do movimento “desconstituinte” que tornou-se uma marca do atual governo, em aprofundado desrespeito e desfazimento do texto legítimo da Constituição Federal”.

Os parlamentares que assinaram os votos foram: Patrus Ananias (PT/MG); Maria do Rosário (PT/RS); Alencar Santana (PT/SP); Erika Kokay (PT/DF); Gleisi Hoffmann (PT/PR); José Guimarães (PT/CE); Léo de Brito (PT/AC); Paulo Teixeira (PT/SP); Reginaldo Lopes (PT/MG); Rubens Otoni (PT/GO); Rui Falcão (PT/SP); Zeca Dirceu (PT/PR); Zé Neto (PT/BA); Fernanda Melchionna (PSOL/RS); Ivan Valente (PSOL/SP); e Sâmia Bomfim (PSOL/SP).

Já os deputados do PSOL destacam que “Diante do exposto, a Proposta de Emenda à Constituição em análise representa grave retrocesso na estrutura do Estado brasileiro, que pretende, em síntese, acabar com o princípio da impessoalidade no serviço público, impondo prejuízos à sociedade no que tange ao exercício do serviço público por aqueles mais bem avaliados em concursos públicos.”

Os parlamentares que assinaram os votos foram: Fernanda Melchionna (PSOL/RS), Sâmia Bomfim (PSOL/SP) e Ivan Valente (PSOL/SP)

Clique aqui e confira na íntegra do voto em separado do PT.

Clique aqui e confira na íntegra do voto em separado do PSOL.

Título: PT e PSOL apresentam voto em separado pela inadmissibilidade da Reforma Administrativa, Conteúdo: Deputados Federais do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) apresentaram voto em separado na Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara, sobre o parecer do Deputado Darci de Matos à Reforma Administrativa (PEC 32). O documento apresentado pelo PT afirma que “Por todo o exposto, podemos avaliar que a PEC 32/2020 foi enviada ao Congresso Nacional essencialmente como resposta e aceno ao mercado, justificando esforços anteriores do Ministério da Economia (após a saída do Secretário de Gestão e outros funcionários) e reforçando o cenário de intensa depreciação do Estado, da soberania nacional e aprofundamento do movimento “desconstituinte” que tornou-se uma marca do atual governo, em aprofundado desrespeito e desfazimento do texto legítimo da Constituição Federal”. Os parlamentares que assinaram os votos foram: Patrus Ananias (PT/MG); Maria do Rosário (PT/RS); Alencar Santana (PT/SP); Erika Kokay (PT/DF); Gleisi Hoffmann (PT/PR); José Guimarães (PT/CE); Léo de Brito (PT/AC); Paulo Teixeira (PT/SP); Reginaldo Lopes (PT/MG); Rubens Otoni (PT/GO); Rui Falcão (PT/SP); Zeca Dirceu (PT/PR); Zé Neto (PT/BA); Fernanda Melchionna (PSOL/RS); Ivan Valente (PSOL/SP); e Sâmia Bomfim (PSOL/SP). Já os deputados do PSOL destacam que “Diante do exposto, a Proposta de Emenda à Constituição em análise representa grave retrocesso na estrutura do Estado brasileiro, que pretende, em síntese, acabar com o princípio da impessoalidade no serviço público, impondo prejuízos à sociedade no que tange ao exercício do serviço público por aqueles mais bem avaliados em concursos públicos.” Os parlamentares que assinaram os votos foram: Fernanda Melchionna (PSOL/RS), Sâmia Bomfim (PSOL/SP) e Ivan Valente (PSOL/SP) Clique aqui e confira na íntegra do voto em separado do PT. Clique aqui e confira na íntegra do voto em separado do PSOL.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.