Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Confetam participa de Encontro do Conselho Nacional LGBTI+

Até amanhã (17), a cidade de São Paulo recebe o Encontro do Conselho Nacional Popular LGBTI+.

Escrito por: Thiago Marinho • Publicado em: 16/05/2022 - 09:23 • Última modificação: 16/05/2022 - 09:30 Escrito por: Thiago Marinho Publicado em: 16/05/2022 - 09:23 Última modificação: 16/05/2022 - 09:30

Divulgação A secretária LGBTQIA+ da Confetam/CUT, Sueli Adriano, participa do evento.

Até amanhã (17), a cidade de São Paulo recebe o Encontro do Conselho Nacional Popular LGBTI+. Fruto da articulação de mais de 25 organizações da sociedade civil, o Conselho Nacional Popular LGBTI+ nasceu no dia 28 de junho de 2020, Dia Internacional do Orgulho LGBTI+ e data que marcou um ano da extinção do CNCD/LGBT (Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dados Direitos Humanos de LGBT) pelo Governo Federal. A secretária LGBTQIA+ da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), Sueli Adriano, participa do evento.

A resistência vem sendo feita em resposta ao avanço do conservadorismo nas instituições de poder do nosso país, à grande perseguição das pessoas LGBTI+ no Brasil e aos ataques de direitos sofridos pela comunidade desde a eleição de Jair Bolsonaro em 2018.

​​O primeiro dia, ontem (15), teve como marco o lançamento do Programa Brasil de Todas as Cores, uma plataforma de luta e direitos sociais das LGBTI do Campo Popular, que visa discutir a implementação de políticas públicas para as populações LGBTI no Brasil.

Já hoje (16) conta com mesas de debate sobre a conjuntura política, sobre as demandas por políticas sociais e as estratégias de resistência ao fascismo. As discussões também percorrerão os campos da cultura e da arte. O Encontro terá como encerramento um grande ato político e cultural intitulado “Bolsonaro Nunca Mais” com shows e intervenções.

“A participação dos servidores municipais se faz necessária para derrotar o fascismo e a política de ódio. É preciso unidade das organizações LGBTQIA+ do Brasil e das organizações que discutem o campo mais progressista brasileiro. Estamos vivendo nosso pior momento de luta e precisamos no unir contra a homofobia em todas as organizações”, ressalta Sueli.

Título: Confetam participa de Encontro do Conselho Nacional LGBTI+, Conteúdo: Até amanhã (17), a cidade de São Paulo recebe o Encontro do Conselho Nacional Popular LGBTI+. Fruto da articulação de mais de 25 organizações da sociedade civil, o Conselho Nacional Popular LGBTI+ nasceu no dia 28 de junho de 2020, Dia Internacional do Orgulho LGBTI+ e data que marcou um ano da extinção do CNCD/LGBT (Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dados Direitos Humanos de LGBT) pelo Governo Federal. A secretária LGBTQIA+ da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), Sueli Adriano, participa do evento. A resistência vem sendo feita em resposta ao avanço do conservadorismo nas instituições de poder do nosso país, à grande perseguição das pessoas LGBTI+ no Brasil e aos ataques de direitos sofridos pela comunidade desde a eleição de Jair Bolsonaro em 2018. ​​O primeiro dia, ontem (15), teve como marco o lançamento do Programa Brasil de Todas as Cores, uma plataforma de luta e direitos sociais das LGBTI do Campo Popular, que visa discutir a implementação de políticas públicas para as populações LGBTI no Brasil. Já hoje (16) conta com mesas de debate sobre a conjuntura política, sobre as demandas por políticas sociais e as estratégias de resistência ao fascismo. As discussões também percorrerão os campos da cultura e da arte. O Encontro terá como encerramento um grande ato político e cultural intitulado “Bolsonaro Nunca Mais” com shows e intervenções. “A participação dos servidores municipais se faz necessária para derrotar o fascismo e a política de ódio. É preciso unidade das organizações LGBTQIA+ do Brasil e das organizações que discutem o campo mais progressista brasileiro. Estamos vivendo nosso pior momento de luta e precisamos no unir contra a homofobia em todas as organizações”, ressalta Sueli.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.