Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Carta pela Democracia chega a quase 900 mil assinaturas

Está perto de 900 mil o número de adesões à Carta às Brasileiras e Brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito

Escrito por: Thiago Marinho • Publicado em: 10/08/2022 - 17:05 • Última modificação: 10/08/2022 - 17:08 Escrito por: Thiago Marinho Publicado em: 10/08/2022 - 17:05 Última modificação: 10/08/2022 - 17:08

Divulgação

Está perto de 900 mil o número de adesões à Carta às Brasileiras e Brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito, que já se consagrou como um movimento histórico em defesa da democracia como foram as ações de resistência durante o período de ditadura militar no Brasil. A carta será lida nas manifestações que estão marcadas para amanhã (11), em todo o país.

- Clique AQUI e assine

O documento, elaborado na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), no Largo São Francisco, uniu todos os setores da sociedade em torno de um único objetivo – salvar o Brasil da escalada golpista do presidente Jair Bolsonaro (LP), que ataca o sistema eleitoral brasileiro, os ministros das cortes superiores, faz fake news contra as urnas eletrônicas e diz que não vai aceitar o resultado da eleição.

A carta em defesa dos tribunais superiores e da Justiça Eleitoral se antecipa aos atos de 7 de Setembro, que estão sendo organizados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Além de personalidades do meio jurídico, acadêmico, político, sindical, dos movimentos sociais, de empresários e até banqueiros, a carta conta com grande engajamento de artistas e atletas que, assim como na ditadura, somam suas vozes e forças na luta contra o autoritarismo.

 

Título: Carta pela Democracia chega a quase 900 mil assinaturas, Conteúdo: Está perto de 900 mil o número de adesões à Carta às Brasileiras e Brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito, que já se consagrou como um movimento histórico em defesa da democracia como foram as ações de resistência durante o período de ditadura militar no Brasil. A carta será lida nas manifestações que estão marcadas para amanhã (11), em todo o país. - Clique AQUI e assine O documento, elaborado na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), no Largo São Francisco, uniu todos os setores da sociedade em torno de um único objetivo – salvar o Brasil da escalada golpista do presidente Jair Bolsonaro (LP), que ataca o sistema eleitoral brasileiro, os ministros das cortes superiores, faz fake news contra as urnas eletrônicas e diz que não vai aceitar o resultado da eleição. A carta em defesa dos tribunais superiores e da Justiça Eleitoral se antecipa aos atos de 7 de Setembro, que estão sendo organizados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL). Além de personalidades do meio jurídico, acadêmico, político, sindical, dos movimentos sociais, de empresários e até banqueiros, a carta conta com grande engajamento de artistas e atletas que, assim como na ditadura, somam suas vozes e forças na luta contra o autoritarismo.  



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.