Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

8M será marcado por manifestações em todo o Brasil

No dia 8 de março (terça-feira), Dia Internacional das Mulheres, as brasileiras vão sair às ruas de centenas de cidades do Brasil para pedir o fim da violência contra as mulheres.

Escrito por: Thiago Marinho • Publicado em: 02/03/2022 - 16:46 • Última modificação: 02/03/2022 - 17:14 Escrito por: Thiago Marinho Publicado em: 02/03/2022 - 16:46 Última modificação: 02/03/2022 - 17:14

Divulgação As manifestações deste ano priorizam a luta pela derrubada do presidente Jair Bolsonaro (PL).

No dia 8 de março (terça-feira), Dia Internacional das Mulheres, as brasileiras vão sair às ruas de centenas de cidades do Brasil para pedir o fim da violência contra as mulheres, do machismo, do racismo e da fome e principalmente por “Bolsonaro Nunca Mais”. As manifestações deste ano priorizam a luta pela derrubada do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Nos primeiros seis meses de 2021, quatro mulheres foram mortas por dia no Brasil por um atual ou ex-parceiro, totalizando 666 vítimas de feminicídio de janeiro a junho de 2021, de acordo com dados de um levantamento inédito do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Os casos de estupros de vulneráveis e em geral, com vítimas mulheres, aumentaram 8,3% no país no primeiro semestre de 2021, em comparação ao mesmo período de 2020, quando houve subnotificação devido à pandemia.

Segundo a pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE), a participação das mulheres sem filhos na força de trabalho é 35,2% maior em relação à participação daquelas com filhos.  A maternidade é um dos principais motivos de discriminação sofrida por mulheres no mercado de trabalho

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam-CUT) convoca os municipais do Brasil a ocuparem as ruas no dia 8 de março na luta contra o machismo, o combate à feminização da pobreza e a todas as ações que agravam a situação das mulheres no Brasil. 

Mobilize a sua cidade! 

 

Confira os atos já confirmados:

- São Paulo

Ato a partir das 16h com concentração na Avenida Paulista, em frente ao Masp e após caminhada até a praça Roosevelt, na região central

- Santa Catarina

Em Florianópolis, no dia 8 de março será feita uma marcha, com concentração às 12h no Ticen.

Antes, porém, deverá ser realizado um Cine Debate no dia 28/2 e uma feira feminista no dia 5/3 em local ainda a ser divulgado

- Paraná

Em Curitiba a concentração será na Praça Santos Andrade às 16h30 - com apresentação cultural de todos os coletivos, movimentos, blocos (esquenta para a marcha)

Às 18h30 será a saída da marcha da Santos Andrade, João Negrão, Marechais, XV e Boca Maldita.

Em Londrina: a concentração será às 17h30 no Calçadão da cidade.

Em Apucarana no dia 8, a partir das 15 horas haverá a Feira empreendedora com atrações culturais na Praça Rui Barbosa e às 18h a Marcha das Mulheres

Além de Curitiba, Apucarana e Londrina serão realizadas atividades nas cidades de Toledo, Foz do Iguaçu, Cascavel, São José dos Pinhais, em horários e locais a serem confirmados.

- Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, a atividade será a partir das 12 h no Largo Glenio Peres com uma grande tenda. No final da tarde haverá uma marcha com concentração na esquina Democrática.

- Minas Gerais

Belo Horizonte, Minas Gerais - Ato unificado na Praça da Liberdade às 16 horas.

- Rio de Janeiro 

Atividade presencial com concentração na Candelária e saída em caminhada em direção a Cinelândia, em horário a ser definido

- Espirito Santo

Em Vitória, capital do estado haverá um ato presencial unificado, com concentração a partir das 14h em frente à Costa Pereira no centro da cidade.

- Distrito Federal

Em Brasília a concentração para o ato será às 17h, no Museu da República. De lá, as militantes seguirão em marcha pela Esplanada dos Ministérios até a Alameda das Bandeiras.

- Goiás

Em Goiânia, capital do estado, a concentração será a partir das 9h na Catedral Metropolitana com encerramento na Praça do Trabalhador.

- Alagoas

Na capital Maceió, as mulheres realizam ato Público no Centro da cidade com panfletagem, panelaço; batucadas, faixas, cartazes e alegorias. Concentração será às 8h na Praça dos Martírios de onde sai em caminhada em direção à Praça Deodoro.

- Ceará

Em Fortaleza, a concentração será a partir das 14h, com feira feminista solidária, na Praça do Ferreira com cortejo pelo Centro com paradas temáticas: Fora Bolsonaro, contra o machismo, contra o racismo, contra a fome. A manifestação será finalizada com ato político cultural na praça do Ferreira e homenagem à Elza Soares.

- Bahia

Em Salvador, terá caminhada do Campo Grande a Praça da Piedade às 14h. Também está prevista a distribuição de marmitas em frente a Câmara municipal de Salvador (horário a definir), simbolizando a fome.

- Pará

Em Belém terá concentração às 17h na praça da República. Depois haverá caminhada até São Brás.

Em Marabá será um ato de rua com intervenção nos sinais sobre feminicídio, violência obstétrica e violência doméstica da Praça São Francisco até a Câmara Municipal, em horário a ser definido.

 

Nos demais estados, os atos ainda estão sendo organizados. 

Título: 8M será marcado por manifestações em todo o Brasil, Conteúdo: No dia 8 de março (terça-feira), Dia Internacional das Mulheres, as brasileiras vão sair às ruas de centenas de cidades do Brasil para pedir o fim da violência contra as mulheres, do machismo, do racismo e da fome e principalmente por “Bolsonaro Nunca Mais”. As manifestações deste ano priorizam a luta pela derrubada do presidente Jair Bolsonaro (PL). Nos primeiros seis meses de 2021, quatro mulheres foram mortas por dia no Brasil por um atual ou ex-parceiro, totalizando 666 vítimas de feminicídio de janeiro a junho de 2021, de acordo com dados de um levantamento inédito do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Os casos de estupros de vulneráveis e em geral, com vítimas mulheres, aumentaram 8,3% no país no primeiro semestre de 2021, em comparação ao mesmo período de 2020, quando houve subnotificação devido à pandemia. Segundo a pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE), a participação das mulheres sem filhos na força de trabalho é 35,2% maior em relação à participação daquelas com filhos.  A maternidade é um dos principais motivos de discriminação sofrida por mulheres no mercado de trabalho A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam-CUT) convoca os municipais do Brasil a ocuparem as ruas no dia 8 de março na luta contra o machismo, o combate à feminização da pobreza e a todas as ações que agravam a situação das mulheres no Brasil.  Mobilize a sua cidade!    Confira os atos já confirmados: - São Paulo Ato a partir das 16h com concentração na Avenida Paulista, em frente ao Masp e após caminhada até a praça Roosevelt, na região central - Santa Catarina Em Florianópolis, no dia 8 de março será feita uma marcha, com concentração às 12h no Ticen. Antes, porém, deverá ser realizado um Cine Debate no dia 28/2 e uma feira feminista no dia 5/3 em local ainda a ser divulgado - Paraná Em Curitiba a concentração será na Praça Santos Andrade às 16h30 - com apresentação cultural de todos os coletivos, movimentos, blocos (esquenta para a marcha) Às 18h30 será a saída da marcha da Santos Andrade, João Negrão, Marechais, XV e Boca Maldita. Em Londrina: a concentração será às 17h30 no Calçadão da cidade. Em Apucarana no dia 8, a partir das 15 horas haverá a Feira empreendedora com atrações culturais na Praça Rui Barbosa e às 18h a Marcha das Mulheres Além de Curitiba, Apucarana e Londrina serão realizadas atividades nas cidades de Toledo, Foz do Iguaçu, Cascavel, São José dos Pinhais, em horários e locais a serem confirmados. - Rio Grande do Sul Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, a atividade será a partir das 12 h no Largo Glenio Peres com uma grande tenda. No final da tarde haverá uma marcha com concentração na esquina Democrática. - Minas Gerais Belo Horizonte, Minas Gerais - Ato unificado na Praça da Liberdade às 16 horas. - Rio de Janeiro  Atividade presencial com concentração na Candelária e saída em caminhada em direção a Cinelândia, em horário a ser definido - Espirito Santo Em Vitória, capital do estado haverá um ato presencial unificado, com concentração a partir das 14h em frente à Costa Pereira no centro da cidade. - Distrito Federal Em Brasília a concentração para o ato será às 17h, no Museu da República. De lá, as militantes seguirão em marcha pela Esplanada dos Ministérios até a Alameda das Bandeiras. - Goiás Em Goiânia, capital do estado, a concentração será a partir das 9h na Catedral Metropolitana com encerramento na Praça do Trabalhador. - Alagoas Na capital Maceió, as mulheres realizam ato Público no Centro da cidade com panfletagem, panelaço; batucadas, faixas, cartazes e alegorias. Concentração será às 8h na Praça dos Martírios de onde sai em caminhada em direção à Praça Deodoro. - Ceará Em Fortaleza, a concentração será a partir das 14h, com feira feminista solidária, na Praça do Ferreira com cortejo pelo Centro com paradas temáticas: Fora Bolsonaro, contra o machismo, contra o racismo, contra a fome. A manifestação será finalizada com ato político cultural na praça do Ferreira e homenagem à Elza Soares. - Bahia Em Salvador, terá caminhada do Campo Grande a Praça da Piedade às 14h. Também está prevista a distribuição de marmitas em frente a Câmara municipal de Salvador (horário a definir), simbolizando a fome. - Pará Em Belém terá concentração às 17h na praça da República. Depois haverá caminhada até São Brás. Em Marabá será um ato de rua com intervenção nos sinais sobre feminicídio, violência obstétrica e violência doméstica da Praça São Francisco até a Câmara Municipal, em horário a ser definido.   Nos demais estados, os atos ainda estão sendo organizados. 



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.