Trabalhadores organizam atos e paralisações em todo o Brasil no dia 18 de agosto

13/08/2021 - 15:48

Data marca a greve geral dos servidores públicos contra a PEC da Reforma Administrativa

A CUT e demais centrais sindicais reforçam a convocação para a mobilização do dia 18 de agosto – Dia Nacional de Luta e Paralisações contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n° 32, da reforma Administrativa, contra as privatizações e por geração de emprego.

A data marca a greve nacional dos servidores públicos federais, estaduais e municipais contra a  reforma Administrativa apresentada pelo governo de Jair Bolsonaro (ex-PSL), que representa a destruição dos serviços públicos e um ataque aos servidores. Atos estão sendo organizados em todos os estados. Confira abaixo onde já tem local e hora marcada para manifestações.

Leia Mais: Dia de Luta contra a reforma Administrativa e por direitos mobiliza trabalhadores

Sérgio Nobre, presidente da CUT, afirma que o momento é muito grave. A PEC 32, da reforma Administrativa, ele diz, “nada mais é do que criar as condições para contratação de forma precária no serviço público, sem concurso e com menos direitos”.

Se a reforma for aprovada, acaba a estabilidade dos servidores, colocando em risco o compromisso com o serviço público. Também dirigente da CUT, Pedro Armengol, alerta que a reforma abre espaço para que governos contratem trabalhadores que servirão os interesses do gestor, ou sejam do mandato, destruindo assim a característica mais básica dos servidores que é servir à população.

“Isso compromete a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos”, diz Armengol.

A luta do Dia 18, que também é de todos os brasileiros que dependem do serviço público, inclui as pautas urgentes como a luta pelo auxílio emergencial de R$ 600, vacina já, por mais empregos, contra a carestia, os altos preços dos alimentos e a inflação.

“O desemprego e o desalento são recorde e Bolsonaro continua atacando os direitos dos trabalhadores, como na reforma Administrativa e, esta semana, com a reforma Trabalhista contida na MP 1045 que recria a carteira verde amarela, com empregos precários, com salários inferior ao mínimo e sem direitos”, diz Sérgio Nobre.

Privatizações

Outra bandeira de luta é a defesa do patrimônio brasileiro nas mãos do Estado como mecanismo de indução ao desenvolvimento e não nas mãos da iniciativa privada que visa apenas o próprio lucro. Por isso, empresas privatizadas significam preços mais altos como nos combustíveis e na energia elétrica e serviços de qualidade questionável.

“Bolsonaro quer vender estatais que são instrumento de desenvolvimento no país. A entrega da Eletrobras, dos Correios, da Petrobras, de instituições como os bancos públicos, representam um enorme retrocesso, um grande prejuízo a todos os brasileiros”, diz o presidente da CUT.

Por isso, ele reforça: “É dia de luta, de paralisação, de protesto, então convoco toda a classe trabalhadora – que pare atividades e proteste!”

Confira onde tem atos marcados

Brasília

A CUT, entidades que representam os serviços públicos das três esferas além de outras categorias e movimentos sociais fazem, à partir das 10h uma manifestação na Esplanada dos Ministérios com direção ao Anexo II da Câmara dos Deputados. O ato contará com lideranças das entidades, carro de som, panfletagens e diálogo com a população.

Bahia

Em Salvador, ato em defesa dos serviços públicos e contra a reforma Administrativa a partir das 10h com concentração no Campo Grande e caminhada até à Praça Castro Alves

Ceará

Em Fortaleza o fórum Cearense dos Servidores Públicos das Três Esferas promove o ato “Cancela a Reforma”, às 8h, na Praça da Imprensa.

Goiás

Em Goiânia o ato contra a PEC 32 acontece a partir das 9h em frente a Assembleia Legislativa

Pernambuco

Ato em Recife com concentração no Parque 13 de maio, às 15h e caminhada pela Rua do Hospício até os Correios no Centro.

Rio de Janeiro

Na capital fluminensem ato em defesa do Serviço Público e Contra a Reforma Adminsitrativa, às 16h, com concetração na Candelária e caminhada até o Alerjão.

Em Resende, ato às 17h no Mercado Popular

Em Nova Friburgo, ato contra a PEC 32 e #ForaBolsonaro, às 17h, na Rodoviária Urbana

Rondônia

Em Porto Velho, ato público e panfletagem em defesa dos serviços públicos, às 8h, na esquina da Av. José Vieira Capúla com Av. Rio madeira.

Santa Catarina

Em Florianópólis, a CUT, centrais, Frente Fora Bolsonaro da Grande Florianópolis, sindicatos dos serviços públicos das três esferas fazem ato às 16h, em frente à Catedral.

São Paulo

Na capital paulista, o ato acontece às 15h, com concentração na Praça da República e caminhada até a Praça Clóvis

Em Santo André, o Sindserv Santo André faz um ato às 10h em frente ao Paço Municipal

Na Baixada Santista, em Santos, o ato será realizado às 10h na Praça Visconde de Mauá

Em Bauru, carreata às 15h30 com concentração na Praça da Paz.